Como um super anfitrião que você é, tem que ficar de olho em alguns cuidados que é preciso ter com os cachorros durante a hospedagem. Veja as dicas que separamos para você garantir um feriado seguro e agradável para o cão!

O Carnaval está quase aí e tem muita gente já procurando um anfitrião para cuidar do cachorro e poder cair na folia sem preocupação. Se você já está com reservas confirmadas e pronto para receber hóspedes no feriado prolongado, é preciso saber como garantir uma estadia segura para os peludos.

Cuidado com o cão fujão

Os cães são animais naturalmente curiosos e gostam de explorar lugares diferentes. Por isso, é preciso ter muito cuidado com a constante entrada e saída de pessoas da residência para não haver fugas. Basta um minuto de descuido para o cachorro se aventurar por aí. E ninguém quer que isso aconteça, não é mesmo?

A atenção deve ser dada a todos os cachorros, mas os mais novos, em especial, têm mais energia e vontade de conhecer novos lugares. Uma das maneiras de evitar o problema é tornar a casa à prova de fugas. Manter o cachorro em locais com portões altos e grades estreitas é uma opção.

Outra dica é deixar o animal em um local que tenha um portãozinho isolando da porta da casa – isto vale para um corredor, no caso de apartamentos, e quintais, nas casas.

Agora, se o fluxo de pessoas será intenso no Carnaval, você pode também colocar a guia no cachorro antes de deixar alguém entrar ou sair de casa. Vale também avisar a toda família sobre a presença de um cachorro de fora nesta data e pedir que todos tenham muito cuidado ao sair e ao entrar.

Você também pode solicitar ao tutor que coloque, por precaução, uma coleira com uma plaquinha de identificação no cão, contendo nome e telefone. Nesta época, todo o cuidado é importante! Caso o cliente não deixe essa plaquinha com você, é possível criar uma em casa, basta clicar aqui para saber como.

Folia dentro de casa

Na hora de preparar a casa para a folia de Carnaval, você precisará ter atenção para evitar acidentes com o cachorro. O primeiro deles é em relação aos objetos – tanto da casa quanto com os adereços da festa.
Em casa você já deve estar mais acostumado, mas vale a pena lembrar para retirar tudo o que possa ser engolido pelo cão. Fique atento também aos móveis e objetos que tenham quinas e pontas e também com os que contenham vidros.

Fantasias, espumas, confete e serpentina são muito divertidos para a gente, mas podem ser um perigo para o cão! Portanto, fique de olho em tudo o que pode estar ao alcance do peludo.

As espumas, por exemplo, podem ser tóxicas quando em contato com os olhos e nariz ou se ingeridas. Confete e serpentina são apenas papel, mas também não podem virar petisco para o cão. Já as fantasias e adereços podem ter detalhes pequenos que não devem ser engolidos.

Outro risco é em relação aos alimentos da festa. Assim, é preciso tomar muito cuidado com as comidas e bebidas que podem ser tóxicas para os animais. É muito comum que, no meio da bagunça, acabe caindo alguma coisa no chão e o cão será o primeiro a pegar. Portanto, fique de olho. Também oriente os convidados a não oferecer nada ao cachorro, para que ele não saia da dieta.

Vale também destacar que alguns cachorros podem ficar com medo do barulho e de pessoas que não conhece, por isso, é fundamental pensar no bem-estar deles. Reserve um ambiente em que o cão se sinta seguro e confortável, longe dos perigos e do som alto!

Hora de passear

Uma das formas de agradar e acalmar o cão é com o passeio. Mas nada de sair por aí com um cachorro desgovernado hein? Os passeios podem ser diários e durar em torno de meia hora. O ideal é que este momento seja relaxante e não cansativo para vocês dois.

Quando for passear com o cachorro, escolha os horários de menor calor como o começo da manhã e o final da tarde. Isso porque o excesso de calor pode prejudicar o cão, queimando as suas patinhas ou causando um aumento muito grande da temperatura corporal, o que é conhecido como hipertermia.

As raças braquicefálicas (que têm o focinho achatado) sofrem muito nas altas temperaturas, mas todos os animais podem ter problemas com isso. Por isso, além de escolher o horário mais fresco do dia, não deixe de levar uma garrafinha de água para refrescar o cachorro durante o passeio.

Durante o trajeto na rua, observe se não há nada que possa machucar o peludo, como cacos de vidro no chão. Também fique de olho em restos de comida ou adereços que o cão possa encontrar por aí.

Vale a pena evitar locais tumultuados em que ainda esteja acontecendo uma festa. A chance de alguém pisar nas patas do cão ou assustá-lo é bem mais alta e não vale correr este risco.

Lembre-se que você é o guardião do cachorro nesta época e que o tutor tem total confiança de que você vai cuidar bem do peludão. Seja o mais responsável possível sempre e se precisar da ajuda, conte com a DogHero!

Total
1
Shares

6 comments

  1. Olá, obrigada por todas as dicas, da placa de identificação é necessária, sempre peço.
    Só recebo um hóspede por vez , então a atenção é total, eu quero me divertir com eles tb.
    Ótimo carnaval

  2. Sandra Mathias disse:

    Acho muito válida essa postagem, quanto aos horário e locais seguros para passear com o pet, hidratação e cuidado com outros hóspedes que estejam curtindo o Carnaval. No meu caso, não gosto de Carnaval e fico mais em casa e faço passeios pela Praia bem cedo e procuro locais contra o fluxo do Carnaval.

  3. Muito importante e boas as dicas.
    Obrigado.

    Marcia

  4. Maria Lúcia Martins Martins disse:

    muito boas as dicas

  5. Hilda Mograbi Finhas disse:

    Obrigada pelo ensinamento mas você ainda não me respondeu sobre o dia 21/2 se posso pagar no local? Eu vou acho isso muito importante de nós conhecermos a Dog Hero e vice versa mas quero pagar no local em dinheiro

  6. Suzana Bontorin disse:

    Dicas são sempre bem vindas. Que nosso carnaval com esses amiguinhos seja bem animado, divertido e muito seguro 🐶🐶🐶🐶

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*