O passeio é, geralmente, a hora mais animada do dia do cãozinho. Mas você sabia que esse momento também é importante para a saúde dele? Veja mais sobre isso!

Hoje, os cachorros são animais adaptados, domesticados e totalmente integrados à rotina familiar. No entanto, há centenas de anos eles eram animais extremamente ativos, que dependiam da caça para se alimentar, precisavam fazer longas caminhadas para encontrar água e abrigo e travavam lutas para conseguirem acasalar. Ou seja, tinham uma rotina diária super ativa e desafiadora.

Os anos passaram e os cachorros deixaram a caça para se alimentar de rações que ficam à disposição, assim como a água. Eles não precisam mais se deslocar para encontrar abrigos seguros e aconchegantes, tão pouco precisam lutar pela própria sobrevivência. .

A interação entre os animais da matilha foi trocada pelo convívio com o tutor ou a companhia de um outro pet na casa. Ou seja, os cachorros perderam parte dos estímulos naturais da espécie e se adequaram ao processo de domesticação longo dos anos para se encaixarem cada vez mais na vida familiar e urbana. Sabendo disso, por que não dedicar um tempinho para trazer de volta um pouco dessa vivência ativa e desafiadora não só ao seu cãozinho, mas também aos hóspedes, através de passeios?

Por que o passeio é importante na rotina dos cães?

Cachorros entediados que não têm uma rotina de atividades tornam-se cachorros ansiosos e possivelmente destrutivos. O passeio traz melhorias para a saúde física e mental do animal, mesmo que não seja um passeio tão longo.

Cachorros são animais que precisam interagir com o mundo. Um dos principais estímulos do cão é o olfato: é assim que eles exploram o ambiente, e não há nada melhor que oferecer uma infinidade de odores diferentes para ele cheirar. Por isso, nada de se conformar com um quintal espaçoso, o cachorro precisa sair do ambiente casa para explorar, farejar e interagir com com o meio ambiente.

Animais que possuem maior contato com o mundo e com outros animais desde cedo, tendem a ser mais sociáveis – seja com crianças, com outros animais e com humanos também, além do costume com sons, tornando-o menos medroso diante dos ruídos que as grandes cidades promovem.

Além disso, o cão que não passeia, brinca ou corre tem grandes chances de se tornar um cachorro obeso. Dito isso, oferecer esses momentos de relaxamento ajudam não só na saúde mental do pet, como também na saúde física e fisiológica, pois o passeio é ótimo para o doguinho se exercitar e aproveitar para fazer xixi e cocô livremente.

Assim como a caminhada ou a corrida para nós, humanos, o passeio é um exercício físico para o cão, e esses exercícios regulares ajudam a combater a obesidade canina, que hoje atinge entre 30 a 40% dos cães domésticos brasileiros. O gasto calórico auxilia na qualidade de vida do cachorro, contribuindo diretamente para o tempo de vida do animal.

Mas lembre-se: passeios mais ativos devem ser feitos com animais que possuem condicionamento físico para isso. Cachorros braquicefálicos, aqueles que têm o focinho achatado (pugs, buldogues, shih-tzus) devem ter uma atenção especial na hora dos passeios porque eles podem não conseguir fazer a troca de calor corporal adequadamente e superaquecer. Pergunte para o tutor como ele costuma passear com o pet: o tempo de passeio e a intensidade, e fique sempre atento aos sinais de calor excessivo como respiração muito ofegante, empacar, deitar com a barriga no chão e as patas esticadas e a coloração da língua.

Vantagens ao passear com o hóspede

Um cachorro tranquilo e relaxado não oferece riscos à você ou à sua residência. Já um cachorro entediado e estressado pode externalizar esse estado nos móveis e objetos da sua casa, além de ter comportamentos como latir em excesso e se automutilar. Isso por si só já é um excelente estímulo para dedicar um tempinho para passear com o cão.

O passeio distrai a mente do cachorro, oferece os estímulos necessários e ainda o ajuda a comer e dormir melhor. O cansaço promove esse auxílio por conta do gasto saudável de energia e da implementação de uma rotina na vida do pet.

Mas lembre-se: não são todos os cachorros que gostam e que podem de passear.  Existe também os casos em que  o Anfitrião prefere que não haja o passeio, seja pelo temperamento do animal, seja porque o próprio tutor não tem tempo de passear e prefere que o doguinho não acostume com isso, ou qualquer outra situação. Por isso, pergunte para o tutor a rotina do pet antes de aceitar a hospedagem e siga ela. Se for um hóspede que não está acostumado a passear ou que está assustado, não passeie com ele!

Segurança durante o passeio nas hospedagens

Por mais dócil e comportado que o cachorro seja, o passeio com a coleira, a guia e a placa de identificação é obrigatório para todos os cães, principalmente para os hóspedes.Caso o hóspede venha sem plaquinha, nós ensinamos nesse post, como fazer uma em casa.

Lembre-se também de perguntar sobre o pet antes de aceitar a hospedagem: a rotina dele, o comportamento com humanos e outros animais, e não se esqueça de realizar o pré-encontro. Você só deve aceitar a hospedagem depois de conhecer o hóspede e tiver certeza que poderá conduzir a hospedagem de acordo com a necessidade do cliente.

Na primeira hospedagem do cãozinho com você, não recomendamos que sejam realizados passeios nas primeiras 24h. Durante esse tempo, o cãozinho ainda está no período de adaptação e, por isso, pode estar muito agitado, com medo e dando os primeiros sinais de ansiedade de separação.

Nessas condições, um passeio pode ser o momento ideal para que o cachorro fuja. Por isso, só leve o seu hóspede para passear se:

  1. Ele estiver acostumado a passear;
  2. Você tiver confiança e experiência para fazer um passeio agradável e seguro;
  3. Os equipamentos (guias, coleiras e peitorais) estiverem em bom estado;
  4. O cliente autorizar

Na Escola de Heróis damos várias dicas e orientações sobre como fazer passeios seguros. Clique aqui, entre com o seu e-mail e senha de cadastro da DogHero e confira o material disponível.

Sobre Dog Walking

Caso você resida na cidade de São Paulo e queira oferecer o serviço de Passeios, além da hospedagem, acesse o site https://www.doghero.com.br/dog-walker e se cadastre! Recentemente lançamos o projeto para clientes e Passeadores que residam na capital. 🙂

Total
10
Shares

5 comments

  1. ótima matéria!!
    Acredito que o passeio seja de suma importâcia, tanto para a saúde do animal como para uma boa socialização deles.
    É claro que com toda segurança!

  2. Passeios sao fundamentais para os pets, podemos observar a tamanha felicidade qdo pegamos na coleira e falamos a palavrinha magica, ” bora passear”.!!!
    A caminhada ajuda em td parte fisiológica e fisica do animal, contribuindo para o bem estar e saude do pet. Porem como descrito no texto, existem alguns casos em q donos optam em nao fazer passeios, mtas vezes tb pelo tamanho ou fragilidade do animal. Importante termos total conhecimento sobre os habitos e comportamento do animal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*